Tema: ,

7 Maiores mitos da dieta


Partilhar
7 Maiores mitos da dieta
Sempre que surge uma nova época balnear aparecem novas dicas de dieta ao virar da esquina. Mas será que a ciência apoia essas dicas? 

Aqui estão alguns dos mitos mais populares das dietas que fazem os cientistas abanam a cabeça em reprovação.

6. Alimentos livres de gordura levam a corpos livres de gordura.

Na década de 198, novas recomendações dietéticas pediam a todos para adotar dietas de baixa gordura. Só recentemente é que se tornou claro o erro que era. As dietas de baixa gordura pode ter ajudado a estimular o aumento na obesidade e na diabetes.

Agora sabemos que as gorduras são necessárias para a saúde. A gordura é crítica para o funcionamento óptimo do cérebro, do coração, da pele e de outros órgãos importantes, bem como para a absorção de muitas vitaminas.

Elas também são boas para a dieta. A digestão de gordura suprime a grelina, a hormona que nos faz sentir fome e, simultaneamente, estimula a libertação de peptídeos que nos fazem sentir completos, descobriu um estudo publicado no American Journal of Physiology, Endocrinology and Metabolismin, em 2005. 

Uma quantidade moderada de gordura também pode diminuir o índice glicémico da refeição, ajudando a pessoa a sentir-se satisfeita durante mais tempo.

5. Barras energéticas dão força de vontade na perda de peso

As barras energéticas são alimentos processados​​. E os alimentos processados​​, quase como uma regra, podem sabotar até mesmo a dieta mais potente, em parte porque elas são de absorção demasiado fácil para os nossos corpos.

Pense em alimentos processados ​​como alimentos parcialmente digeridos. Eles permitem que as nossas entranhas descansem e economizem energia, facto que incentiva o ganho de peso. Por outro lado, alimentos integrais podem levar uma quantidade considerável de energia para digerir. 

4. A gordura saturada causa celulite e é má de qualquer maneira

A celulite não é diferente de outra gordura corporal, um pouco de gordura só fica armazenada como celulite em algumas partes do corpo. E qualquer excesso de gordura corporal é causada por excesso de calorias, não importa se as calorias vêm do bacon, donuts ou palitos de cenoura.

Estudos anteriores compararam gordura saturada com gordura trans, dando-lhe uma má reputação por associação. Mas enquanto a gordura trans é verdadeiramente má, a gordura saturada encontrada principalmente em produtos de origem animal desempenha inúmeras funções críticas, como estimular o sistema imunológico e proteger os órgãos principais da doença.

E, em pequenas quantidades, ela pode até mesmo ajudar a sua dieta. Ao invés de omitir a gordura saturada, os cientistas sugerem que se limite a cerca de 20 gramas por dia, um terço da ingestão total de gordura recomendada.

3. Você pode comer o que quiser, desde que faça exercício

O exercício não é uma maneira muito eficaz de perder peso, dizem os pesquisadores. A quantidade de exercício necessária para perder um quilo - se a dieta não for repensada - é mais do que a maioria das pessoas consegue fazer.

Se você está apenas a fazer exercício, é improvável que diminua o peso. Mas não desista da sua rotina de exercícios. Além de uma série de benefícios para a saúde em geral, inclusive a proteção do seu cérebro, coração e ossos, o exercício é ótimo para manter o peso e regular o apetite.

2. Cerveja faz barriga

O álcool deve estar em numa classe separada, na medida em que as calorias são líquidas. Com 7 calorias por grama, o álcool é o que os cientistas chamam de fonte de calorias "não-trivial". (A grama de gordura tem 9 calorias, enquanto proteínas e carboidratos, incluindo açúcares simples, têm 4 calorias por grama). 

Então, imagine a surpresa dos cientistas quando, num estudo com 19.220 mulheres americanas de 13 anos, as abstinentes eram mais propensas a ficar obesas do que as mulheres que bebiam regularmente cerveja, vinho ou licor.

A ligação manteve-se mesmo após se contabilizar uma série de fatores de estilo de vida, incluindo hábitos de exercício, ingestão nutricional e tabagismo. No entanto, o estudo seguiu mulheres que estavam inicialmente num peso saudável e não promove o álcool como uma ferramenta de perda de peso. O estudo foi publicado em 2010 na revista Archives of Internal Medicine.

1. Sumos e refrigerantes diet são ferramentas eficazes para perder peso

Nos nossos dias de caçadores-coletores, não havia muitos líquidos com calorias. Como resultado, os nossos corpos hoje interpretam as bebidas como tendo menos calorias do que elas realmente têm e são menos satisfatórias do que o alimento sólido, fazendo com que se coma mais para compensar.

Muitos cientistas pensam que as bebidas com açúcar contribuem para o excesso de ganho de peso. E, embora muitas vezes vilanizados, os refrigerantes não são os únicos culpados. Sucos, smoothies e várias "bebidas de saúde" também podem confundir os nossas calorias e tornar o peso difícil de controlar.

E sobre as bebidas dietéticas? As pessoas que ingerem regularmente adoçantes artificiais são mais propensas a ganhar peso, de acordo com um estudo publicado na revista Obesity, em 2008. A explicação mais elogiada por este achado é que os adoçantes falsos aumentam o desejo por alimentos altamente calóricos, mas a ciência por trás dessa teoria é mista. [Livescience]

1 comentários:

  1. Olá,

    Seja nosso parceiro,
    Viemos te convidar para acessar e cadastrar o seu blog no nosso agregador de links!

    Para se cadastrar e enviar seus links
    Acesse: http://www.loucurasdanet.com

    ResponderEliminar

Contacto

Nome

Email *

Mensagem *

Últimos