Tema: ,

Dieta mediterrânea pode prevenir diabetes


Partilhar
Dieta mediterrânea pode prevenir diabetes
Seguir uma dieta mediterrânea pode ajudar a prevenir diabetes em pessoas que estão em risco de doença cardíaca, mesmo que não percam peso ou aumentem o exercício, sugere um novo estudo.

No estudo, as pessoas em situação de risco para doenças cardíacas que seguiram uma dieta mediterrânea tinham cerca de 30% menos probabilidade de desenvolver diabetes tipo 2 ao longo de um período de quatro anos do que as pessoas aconselhadas a seguir uma dieta baixa em gordura.

A dieta mediterrânea dos participantes consistia principalmente em frutas, legumes, cereais integrais, peixe e gorduras de óleo de oliva extra-virgem ou nozes. 

Os participantes que contemplavam na sua dieta especificamente gorduras de azeite de oliva extra-virgem tinham 40% menos probabilidade de desenvolver diabetes durante o estudo em comparação com aqueles que seguiram uma dieta com baixo teor de gordura.

Nenhum dos participantes foi aconselhado a cortar calorias ou aumentar a atividade física, e a maioria teve uma pouca mudança no seu peso corporal durante o período de estudo.

Estudos anteriores descobriram que a perda de peso e o exercício pode prevenir a diabetes, mas as novas descobertas sugerem que as mudanças na dieta por si só podem reduzir o risco de desenvolver esta doença crónica, pelo menos em algumas pessoas.

O estudo envolveu participantes maioritariamente brancos, adultos mais velhos (com idades entre 55 e 80), que estavam em alto risco para desenvolver doença cardíaca, sendo que os resultados podem não se aplicar a outras populações, afirmam os pesquisadores.

No estudo, 3.541 idosos residentes em Espanha foram designados para seguir uma de três dietas: uma dieta mediterrânea suplementada com azeite de oliva extra-virgem, uma dieta mediterrânea suplementada com nozes mistas ou uma dieta com baixo teor de gordura. 

Nenhum dos participantes tinha diabetes no início do estudo, mas tinham pelo menos três fatores de risco para doenças do coração (como a hipertensão arterial, colesterol alto, histórico de tabagismo, obesidade ou histórico familiar de doença cardíaca).

A cada ano, os participantes responderam a perguntas sobre o que comiam, para confirmar que eles estavam a fazer a dieta atribuída. A alguns participantes foi analisado o sangue e a urina para procurar marcadores que indicam que eles estavam a consumir o azeite extra-virgem ou as nozes.

Depois de levar em conta fatores que podem afetar o risco de diabetes - como a ingestão total de calorias, nível de atividade física e ingestão de álcool - os participantes que seguiram a dieta mediterrânea com azeite de oliva extra-virgem tinham um risco reduzido de desenvolver diabetes.

Aqueles que seguiram uma dieta mediterrânea suplementada com nozes também tiveram um risco reduzido de diabetes, mas esse achado em particular pode ter sido devido ao acaso uma vez que não parece ser significativo, sugerem os pesquisadores.

As novas descobertas não retiram importância ao exercícios e perda de peso como métodos para ajudar a prevenir a diabetes, afirmam os pesquisadores. Em vez disso, os resultados sugerem que a dieta mediterrânea tem os seus próprios benefícios adicionais. O estudo, publicado a 6 de janeiro na revista Annals of Internal Medicine. [Livescience]

0 comentários:

Enviar um comentário

Contacto

Nome

Email *

Mensagem *

Últimos