Tema: ,

Afinal a gordura não é tão má como se pensava


Partilhar
Afinal a gordura não é tão má como se pensava
Um novo estudo controverso descobriu que não há nenhuma ligação entre a gordura saturada e as doenças cardíacas.

Depois de analisar cerca de 80 estudos envolvendo mais de meio milhão de pessoas, pesquisadores da Universidade de Cambridge descobriram que a gordura saturada não causa doenças cardíacas.

O estudo, publicado na revista Annals of Internal Medicine, mostra também que as "boas" gorduras não diminuem o risco de ataque cardíaco. Então, é hora de parar de demonizar a gordura?

"Não é a gordura saturada que deve ser foco de preocupação", diz Rajiv Chowdhury, principal autor do estudo. "É a dieta rica em carboidratos ou açúcar que deve ser o foco de orientações dietéticas".

Os carboidratos e o açúcar contêm partículas que entopem as artérias mais do que as saturadas não-saturadas, e os pesquisadores sugerem que estas devem ser o foco de novas orientações dietéticas. [Dieta rica em gordura pode aumentar o risco de Alzheimer]

Em outubro de 2013, o cardiologista Aseem Malhotra, que trabalha em Croydon University Hospital, em Londres, publicou um relatório no British Medical Journal dizendo que não há nenhuma ligação entre a ingestão de gordura saturada e o risco cardiovascular.

"De fato, os últimos estudos prospectivos não apoiam qualquer associação significativa entre a ingestão de gordura saturada e o risco cardiovascular. Em vez disso, as gorduras saturadas parecem até ser protectoras".

Malhotra acredita que a nossa "obsessão por gordura" 'vem do Estudo dos Sete Países, que começou no final de 1950 e foi publicado em 1970. Esse foi o primeiro estudo a investigar a correlação entre a dieta, o estilo de vida e as doenças do coração em diferentes países.

O estudo estabeleceu que a ingestão de gorduras saturadas e trans saturadas estava associada com maiores taxas de mortalidade. Foi também o primeiro a apontar os muitos benefícios da dieta mediterrânica. [Dieta mediterrânea pode prevenir diabetes]

Os resultados de Chowdhury e os estudos de Malhotra, no entanto, não deve ser uma desculpa para o consumo desenfreado. [Dieta rica em gordura aumenta risco de câncer de mama]

"Seria lamentável se estes resultados fossem interpretados para sugerir que as pessoas podem voltar a comer manteiga e queijo sem probleas", disse Alice H. Lichtestein, bioquímica nutricional da Universidade Tufts.

Ao longo dos últimos anos temos sido aconselhados a reduzir a ingestão de gordura até 30% da energia total e a gordura saturada a menos de 10%, e devemos manter essas orientações até que novos estudos sejam publicados. [Sciencealert]

1 comentários:

  1. Tudo em excesso faz mal. Assim como a falta também. Moderação é importante pra tudo.

    ResponderEliminar

Contacto

Nome

Email *

Mensagem *

Últimos