Tema: ,

Brócolis pode reduzir os sintomas do autismo


Partilhar
Brócolis pode reduzir os sintomas do autismo

A substância química chamada sulforafano derivado de brotos de brócolis pode ajudar a melhorar os sintomas em pessoas com autismo, sugere um novo estudo.


O estudo analisou 40 homens e crianças com autismo, com idades entre os 13 e os 27 anos, durante 18 semanas, onde 26 dos participantes recebeu entre 9 e 27 miligramas de sulforafano por dia (dependendo do seu peso), enquanto os restantes 14 participantes receberam um placebo.

"Acreditamos que isso possa ser uma evidência preliminar para o primeiro tratamento para o autismo, que melhora os sintomas, aparentemente corrigindo alguns dos problemas celulares subjacentes", disse o autor do estudo Paul Talalay, professor de farmacologia da Universidade Johns Hopkins.

No final do estudo, os participantes que receberam o sulforafano apresentaram melhoras no comportamento, tais como a redução do número de crises de irritabilidade, a diminuição dos movimentos repetitivos e do problemas com a comunicação e motivação.

As famílias, amigos e equipe médica relatou que notou mudanças de comportamento em metade dos participantes que estavam tomando o sulforafano. Estes observadores adivinharam corretamente que participantes tomaram o extrato e não o placebo, mesmo sem terem conhecimento do tratamento.

Os pais disseram que os participantes estavam mais calmos e socialmente mais interativos do que antes do início da posquisa. Os pesquisadores também relataram que alguns dos participantes que tomavam sulforafano olhavam os pesquisadores nos olhos e apertavam as suas mãos, coisas que não faziam antes.

Alguns participantes não apresentaram melhorias


A pesquisa não defende ter descoberto uma cura para o autismo, sendo que o sulforafano pode apenas melhorar sintomas do autismo, em algumas pessoas. É importante notar que as melhorias não afetam a todos - cerca de um terço não apresentou melhora.

Assim, o estudo deve ser repetido com um grupo maior de adultos e crianças, algo que os pesquisadores esperam organizar em breve. De igual forma, as pontuações do autismo dos pacientes que tomaram o extrato voltou aos seus valores originais após pararam de tomar o composto.

No mesmo sentido, seria muito difícil conseguir os níveis de sulforafano utilizado no estudo apenas pela ingestão de grandes quantidades de brócolis. 

Como funciona?


As causas do autismo não são claras, mas os pesquisadores observaram algumas alterações bioquímicas que estão muitas vezes presente nas células de pessoas com autismo, disseram os investigadores.

Por exemplo, as pessoas com autismo têm frequentemente níveis elevados de estresse oxidativo, que é um desequilíbrio nas células que pode levar a problemas como inflamação e danos ao DNA. Pesquisas anteriores já haviam mostrado que o sulforafano podem ajudar a melhorar a defesa do organismo contra o estresse oxidativo.

O composto pode também fortalecer o que é chamado de "resposta de choque térmico", que é uma cascata de eventos que protegem as células do estresse causado por altas temperaturas. A resposta ao choque de calor ocorre, por exemplo, quando uma pessoa tem uma febre.

O sulforafano podem não ter funcionado em todos os participantes pois as causas do autismo variam em diferentes pacientes, e, portanto, um determinado tratamento pode funcionar para um paciente, e não para outros. O estudo foi publicado a 13 de outubro na revista Proceedings. [Livescience]

0 comentários:

Enviar um comentário

Contacto

Nome

Email *

Mensagem *

Últimos