Tema: ,

Fome faz as pessoas tomarem melhores decisões


Partilhar
Fome faz as pessoas tomarem melhores decisões

Um novo estudo sugere que você tem uma melhor percepção de recompensas com o estômago vazio, podendo levar a melhor tomada de decisão.


Você pode pensar que é melhor estar bem alimentado, em vez de morrer de fome quando você está tentando fazer uma grande decisão de mudança de vida, mas uma nova pesquisa sugere exatamente o contrário.

"Estados quentes" - um termo usado para descrever um nível elevado de emoção causado por algo como a fome - na verdade, melhora a sua capacidade de tomar decisões de longo prazo.

Pesquisadores da Universidade de Utrecht, na Holanda, realizaram três experimentos separados em um grupo de estudantes para testar se a fome levou à tomada de decisão estratégica vantajosa. Em todos os experimentos, os estudantes foram divididos em dois grupos - o jejum e não-jejum.

Os participantes do grupo de jejum não comeram nada durante cerca de 10 horas antes de fazer um teste, enquanto os do grupo de não-jejum foram tratados com um generoso café da manhã, onde eram livres para comer e beber o quanto quisessem.

Nos dois primeiros experimentos, os estudantes jogaram o “Iowa Gambling Task”, um jogo de cartas que espelha a complexa tomada de decisão na vida real relacionada ao jogo que envolve vários riscos e recompensas.

Curiosamente, o grupo do jejum teve um melhor desempenho do que o grupo do não-jejum, conseguindo entender o padrão de recompensas a longo prazo sobre os ganhos de curto prazo.

Estes resultados, relata a equipe na revista PLoS One, "mostram que as pessoas que estavam com fome tiveram melhor desempenho em uma tarefa de decisão complexa e, portanto, fornece uma primeira evidência de que o estado quente de fome melhora, em vez de comprometer, a tomada de decisão vantajosa".

Em um terceiro experimento, os participantes foram presenteados com um conjunto de questões que exigiam uma escolha entre ser dada uma pequena quantidade de dinheiro, naquele momento, ou uma quantidade maior de dinheiro no futuro.

Este experimento apoiou as conclusões dos dois primeiros experimentos, já que os participantes em jejum optaram pela maior quantidade de dinheiro no futuro, ao passo que os participantes em não-jejum eram mais propensos a escolher a primeira opção.

Este é o primeiro estudo que desafia pesquisas anteriores que sugeriam que estados quentes tendem a comprometer a tomada de decisão, mas a equipe observa que mais pesquisas são necessárias antes de tirar quaisquer conclusões concretas sobre o impacto das emoções no processo de tomada de decisão.

"A fome e o apetite não tornam necessariamente as pessoas mais impulsivas, mas sim fazem-nas confiar mais na intuição, que beneficia decisões complexas com resultados incertos", relataram os autores relatam.

"Em alternativa, pode também estar a acontecer que os estados quentes possam aumentar a impulsividade, mas que não é, necessariamente, uma impulsividade má", concluíram. [Sciencealert]

0 comentários:

Enviar um comentário

Contacto

Nome

Email *

Mensagem *

Últimos