Tema: , ,

8 alimentos saudáveis que estragam a dieta


Partilhar
8 alimentos saudáveis que estragam a dieta

Perder peso implica incluir alimentos saudáveis no cardápio diário, mas deve ter cuidado. Conheça 8 alimentos saudáveis que estragam a dieta.


Alguns alimentos saudáveis, quando consumidos indiscriminadamente, podem se tornar verdadeiros vilões da boa forma e estragar a sua dieta.

Segundo a nutricionista Vivian Goldberger, do blog Cartilha Cor de Rosa, para ser considerado saudável, um alimento precisa conter nutrientes essenciais para o organismo, como fibras, vitaminas, minerais, carboidratos, proteínas e gorduras.

"Quase todos os alimentos contemplam ao menos alguns desses macro e micronutrientes, que agem sobre a saúde e manutenção geral do organismo. É importante salientar que uma dieta saudável deve incluir todos os grupos alimentares. Dietas restritivas não são indicadas para a perda de peso a longo prazo", explica.

Porém, mesmo alguns alimentos que são fundamentais em uma dieta saudável, como frutas, hortaliças, cereais integrais e azeite, podem atrapalhar o emagrecimento. "O mais importante para emagrecer e manter o peso é prestar atenção às quantidades dos alimentos ingeridos.

Quando consumido além da quantidade diária recomendada, qualquer alimento adiciona calorias extras ao organismo, o que leva ao ganho de peso", esclarece a especialista. Confira que alimentos saudáveis podem atrapalhar a perda de peso e as dicas de Vivian Goldberger.

1. Frutas mais calóricas


Banana, manga, abacate e açaí podem e devem fazer parte de um cardápio saudável, por serem fontes de energia e ricas em vitaminas e minerais. Mas, para evitar o acúmulo de calorias extras, o consumo ideal de frutas deve ser de 3 a 5 porções diárias. "Além da quantidade, é importante também investir na variedade de frutas", orienta a nutricionista Vivian Goldberger.

2. Hortaliças que favorecem formação de gases


Brócolis, pepino, repolho, couve e couve-flor são alimentos extremamente saudáveis, mas que contribuem para a formação de gases, gerando uma sensação de peso no aparelho digestivo e extremo desconforto. "A quantidade ideal de consumo de hortaliças é de 4 a 5 porções por dia", ensina a especialista.

3. Azeite de oliva


Fonte de gordura monoinsaturada, que ajuda a proteger o sistema cardiovascular, o azeite de oliva deve estar presente no cardápio diário. "Uma colher de sopa de azeite tem 120 calorias. A quantidade ideal de consumo é de apenas uma colher de sobremesa por dia", orienta Goldberger.

4. Oleaginosas


Castanhas, nozes, macadâmia, avelã, pistache, nozes e outras oleaginosas são fontes de fibras e ricas em gorduras monoinsaturadas, mas são extremamente calóricas. "Elas são ótimas para serem consumidas nos lanches da tarde ou da manhã, porém a quantidade diária máxima deve ser de apenas 25g. Cada 100g de oleaginosas têm até 800 calorias!", explica a nutricionista.

5. Fibras


Alimentos ricos em fibras, como frutas, verduras e cereais integrais ajudam a regular o intestino, saciam e diminuem o colesterol ruim. O segredo para aproveitar eses benefícios é beber de 2 a 3 litros de água todos os dias. "Quando há grande ingestão de fibras e pouca ingestão de água, as paredes do intestino ficam ressecadas, causando prisão de ventre", explica.

6. Molhos prontos para saladas


Práticos, os molhos industrializados são opção de muita gente para temperar saladas. Porém, é melhor evitar o consumo diário desse alimento. "Molhos prontos têm corantes artificiais, quantidade elevada de sódio e gorduras e, muitas vezes, são bem calóricos. Para temperar sua salada, prefira ervas, limão, vinagre e um fio de azeite", ensina Goldberger.

7. Chocolate diet


"Alimentos diet, como doces e chocolates, são indicados apenas para pessoas que têm restrição de ingestão de açúcar, como os diabéticos. Esses alimentos geralmente têm uma quantidade de gordura maior, o que os torna muito calóricos. É melhor ingerir uma pequena quantidade da versão normal", orienta Goldberger.

8. Alimentos light


Por terem gordura e calorias reduzidas, os alimentos light são ótimos aliados da boa forma. "O problema é quando se acredita que, por ser light, o alimento pode ser consumido em quantidades maiores, o que acaba adicionando calorias extras e, como consequência, aparece o ganho de peso", explica a especialista. [MSN]

0 comentários:

Enviar um comentário

Contacto

Nome

Email *

Mensagem *

Últimos